Reserve Hotéis com preços exclusivos

Jaraguá

Caminhe pelo calçamento de pedras, entre os trapiches e prédios do período neoclássico do bairro de Jaraguá, para viajar pela história do lugarejo, originado de um engenho de açúcar. O ancoradouro natural e a beleza da vila inspiraram o primeiro governador de Alagoas, Sebastião Francisco de Melo, a transferir a capital de Marechal Deodoro para Maceió. Entre casas de shows e prédios históricos, Jaraguá exala cultura e causos antigos. É parada obrigatória para quem visita a capital pela primeira vez e parada constante para quem vive em Maceió e sabe que o fervo sempre retorna para lá.

Início de tudo

Foi em Jaraguá que Maceió começou a ser erguida. Documentos históricos comprovam que a cidade se desenvolveu, principalmente, ao redor do Porto de Jaraguá. O local é envolto de capítulos de altos e baixos envolvendo o comércio de cana-de-açúcar e algodão.

Casa do Patrimônio

A Casa do Patrimônio, antigo armazém de açúcar, abriga a sede do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Nesse espaço, o visitante navega pela cultura popular através da exposição “A Invenção da Terra”.  São 800 peças do acervo particular de cultura Popular da colecionadora e artista plástica alagoana Tânia de Maya Pedrosa. O espaço também recebe exposições temporárias de artistas de todo o mundo! Vale a pena ficar atento à programação.

Palácio do Comércio

O imponente prédio de arquitetura neoclássico do Palácio do Comércio, desperta o olhar do visitante. Construído em 1928, é a sede da Associação Comercial de Maceió, com três equipamentos culturais para contar a história do comércio e da tecnologia no Século XX.

Praça Dois Leões

A Praça Dois Leões fica no coração do histórico bairro de Jaraguá. Além das esculturas em bronze que dão nome à praça, abriga outros monumentos e é ladeada por prédios históricos, a exemplo do Museu da Imagem e do Som de Alagoas. A construção é datada de 1870. De lá para cá, algumas reformas já aconteceram. As esculturas fazem referência ao período em que José Bento Figueiredo Júnior foi presidente. O projeto é do engenheiro Carlos Mornay.

Imagens

O prédio que abriga o Museu da Imagem e do Som de Alagoas (MISA) foi construído em 1869. Possui em seu acervo parte da memória alagoana registrada em fotografias, fitas cassete, fitas de vídeo e discos antigos, tudo catalogado. Além disso, conta com uma coleção de objetos doados como rádios e máquinas fotográficas de diversas épocas.

Documentos Históricos

O Arquivo Público de Alagoas dispõe de uma coleção de textos manuscritos, datilografados e impressos que remontam ao século XVIII. De origem principalmente administrativa referente ao Poder Executivo de Alagoas, tais documentos possuem valor legal e histórico. Nosso Estado é o único que possui um laboratório de restauração de documentos históricos. O processo de recuperação é feito em várias etapas e pode levar semanas até ser concluído.

Igreja Mãe do Povo

Erguida em 1820 em meio a cabanas de pescadores no começo do povoamento do bairro de Pajuçara, sediou os primeiros casamentos, batizados e festejos da futura capital, Maceió.

Menestrel das Alagoas

A história do Senador da Anistia, Teotônio Vilela, está presente na fundação que leva seu nome. O antigo sobrado conta com uma biblioteca com mais de três mil livros, revistas, além de objetos do menestrel das Alagoas, como móveis, artesanato e fotografias do senador em plena atuação no Congresso Nacional.

Badalação

Se engana quem acha que a região abraça apenas prédios históricos. O Jaraguá também ferve! No carnaval, os blocos de rua desfilam pelas ruas de paralelepípedo. Durante o ano todo, o Rex Jazz Bar recebe semanalmente apresentações de jazz, MPB e a moçada que forma a cena da música alagoana. Ainda temos o Armazém Usina, o Pierre Chalita e o Acrópole Hall promovendo eventos e encontros noturnos.

Sabor Cultural

O roteiro do Projeto Jaraguá Vivo também leva ao sabor cultural na noite de sexta-feira. Na praça de alimentação, ao ar livre, com os foodtrucks do Projeto Carro Chef, com comidinhas diversificadas. E depois é arrastar o pé na Casa da Filó, especializada no mais tradicional forró pé de serra da cidade. Mas tem ainda o Rex Bar com suas apresentações de jazz, MPB e a moçada que forma a cena da música alagoana.

Cultura Popular

Na praia da Avenida, um casarão de dois andares desperta o olhar por sua beleza arquitetônica: o Museu Théo Brandão, com seu rico acervo de cultura popular brasileira. O nome é em homenagem ao professor e folclorista Theotônio Brandão Vilela, com a maior coleção de peças nordestinas da cidade.

Mercado dos sabores

A feijoada é marca registrada dos quiosques do Mercado Público do Jaraguá, e tem todos os dias, de segunda a sábado, no topo da lista de pedidos. Mas no mercado também tem pratos como carneiro, carne de sol, galinha guisada, carne de panela, e vários outros quitutes da culinária regional. O melhor é que os preços são convidativos.

Vista sua fantasia

Antes do carnaval chegar, Maceió vive a melhor prévia carnavalesca da região. São bailes com frevos, marchinhas e samba. O auge é o desfile de blocos carnavalescos pelas ruas de Jaraguá. Portanto, prepare a sua fantasia para os Filhinhos da Mamãe, no Escurinho de cinema, dentre outros. E antes do sábado de Zé Pereira, o bloco Pinto da Madrugada arrasta multidões com muito frevo. E não esqueça: leve uma sombrinha, porque o sol fica em festa.

Liberdade

A estátua da Liberdade chegou ao bairro de Jaraguá em 1904, graças a amizade do pintor alagoano Rosalvo Ribeiro com o escultor francês Frédéric Auguste Bartholdi, também autor do monumento que é o cartão postal de Nova Iorque. Recentemente a estátua foi revitalizada pela Prefeitura de Maceió. Vale a pena dar uma conferida de perto.

O mar está para camarão

A praia de Jaraguá, que abriga o Porto de Maceió, também é ponto de partida dos barcos de pesca, principalmente do camarão Vila Franca, e de peixes. Quando retornam do alto mar, vão para Balança de Peixe, tradicional ponto de comercialização do bairro.

Olhar do mar

Os passageiros e tripulantes chegam em Maceió com a mais bela visão da cidade através do mar, sempre azul da cor do céu. Assim que ancoram  no Porto de Maceió, são bem recebidos. De lá, partem para os tradicionais passeios pelo centro da cidade, e litorais norte e sul. Como Alagoas é para se apaixonar, os visitantes ficam com gostinho de quero mais e retornam como hóspedes da cidade.

Estacionamento do Jaraguá

À beira-mar da praia, o estacionamento público do bairro histórico se tornou point para eventos grandiosos. De shows particulares a encontros folclóricos, o espaço é visado para grandes produções. Não se espante, ocasionalmente você será levado até lá para dançar e pular!