Reserve Hotéis com preços exclusivos

Navegue pela cultura

Maceió não se resume as belas praias, também possui museus e memoriais que contam a história do comércio,  cultura popular,  esporte, justiça, poetas, artistas e personalidades alagoanas.  Um roteiro cultural para ser apreciado  antes ou depois do sol e mar da capital. De bibliotecas públicas que contam capítulos pontuais da história alagoana aos centros que reúnem o melhor da cultura underground, a capital não poupa em espaços interessantes para mesclar presente, passado e futuro.

Museu Palácio Floriano Peixoto

A antiga sede do governo do Estado de Alagoas abriga, desde 2006, o Museu Palácio Floriano Peixoto, com acervo do mobiliário do final do século XIX, pinturas de Rosalvo Ribeiro e de outros artistas alagoanos. No mesmo prédio estão os memoriais dos alagoanos Lêdo Ivo e Aurélio Buarque de Holanda. Anualmente o Governo do Estado realiza editais para exposições temporárias ocuparem o salão principal do prédio.

Praça Marechal Floriano Peixoto, 517, Centro. Telefone: (82) 3315-7874

Horário: Terças, quartas quintas e sextas, das 8 às 17h.

Lêdo Ivo

O farol, a rede de pescar, os poemas, os livros, as medalhas, a voz. A história do escritor, jornalista e membro da Academia Brasileira de Letras Lêdo Ivo está ao alcance de todos que quiserem viajar pelo universo do poeta apaixonado pelo mar de Maceió.

Praça Marechal Floriano Peixoto, 517, Centro. Telefone: (82) 3315-7874

Horário: Terças, quartas quintas e sextas, das 8 às 17h.

 

Espaço Aurélio Buarque de Holanda

Dedicado à história do dicionarista, o espaço museológico contém o acervo de fotos, livros e objetos do alagoano que passou a vida empenhado na elaboração e aperfeiçoamento de sua obra mais importante: o Dicionário da Língua Portuguesa.

Praça Marechal Floriano Peixoto, 517, Centro. Telefone: (82) 3315-7874

Horário: Terças, quartas quintas e sextas, das 8 às 17h.

Graciliano Ramos

Criada em 1865, a Biblioteca Pública Graciliano Ramos hoje é referência em inclusão digital no Estado. O espaço conta com três áreas de acesso virtual livre e dois telecentros destinados a realização de cursos gratuitos para a comunidade carente. Com um acervo de mais de 90 mil livros, cerca de 6 mil são obras de autores alagoanos. O espaço também conta com uma gibiteca e uma sessão de literatura em braile. Você provavelmente vai se perder entre as dezenas de estantes distribuías entre os três andares do prédio histório. A biblioteca está localizada no centro de Maceió e funciona de segunda a sexta, das 9h às 17h. É possível agendar visitas pelo número: (82) 3315-7877.

Fundação Pierre Chalita

O rico acervo de imagens sacras dos séculos XVI, XVII e XVIII, do colecionador  e artistas plástico Pierre Chalita proporciona uma viagem ao Brasil Colonial. No mesmo espaço há coleções de obras de arte moderna, contemporânea e obras do próprio Chalita. No bairro do Jaraguá, num antigo armazém de açúcar, existe outra unidade do Museu Pierre Chalita, com pinturas e esculturas da coleção particular do artista.

Praça Floriano Peixoto, 44, Centro – Telefone: (82) 3336-6380.

Horário: segunda à sexta, das 8h às 12h e das 14h às 17h.

Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas

Guarda relíquias da história como as indumentárias e armas do bando de Lampião e Maria Bonita. Possui valioso documentário histórico da guerra do Paraguai, um dos mais completos acervos afro-brasileiros do país, a exemplo da “Coleção Perseverança”, que reúne objetos usados em cultos africanos, em Alagoas.

Rua João Pessoa, 382, Centro – Telefone: (82) 3326-9719.

Horário: segunda a sexta, das 8h às 12h.

Casa do Patrimônio

Um antigo armazém de açúcar do Porto de Maceió abriga a sede do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Nesse espaço, o visitante navega pela cultura popular através da exposição A Invenção da Terra, com 800 peças da colecionadora e artista plástica alagoana Tânia de Maya Pedrosa.

Avenida Sá e Albuquerque, s/n, Jaraguá –Telefone: 3551-5295 –

Horário: terça a domingo, das 11h às 17h.

Museu Théo Brandão

O Museu Théo Brandão recebeu esse nome em homenagem ao folclorista e professor Theotônio Brandão Vilela, cuja coleção de arte popular constitui o acervo do espaço. O museu possui a maior coleção da cultura e costumes do Nordeste, entre as quais se destacam as moringas antropomorfas do artista Júlio Rufino, além das salas do sincretismo religioso, bordados e rendas.

Avenida da Paz, 1490, Centro – Telefone: (82) 3221-2651.

Horário: terça à sexta, das 9h às 17h e aos sábados das 14 às 17h.

Centro Cultural Arte Pajuçara

O Centro Cultural Arte Pajuçara é um espaço que visa promover a cultura a partir das artes visuais, artes cênicas, música e do audiovisual. Palco para bate-papos, encontros e o maior evento de cinema do Estado, a Mostra Sururu de Cinema Alagoano, o centro se tornou sinônimo de efervescência e democratização do acesso à arte. Hoje o espaço é formado por uma sala de cinema (Sala Elinaldo Barros), um auditório (Sala José Carlos Lyra), uma Galeria de Arte e pela cafeteria Café Arte Pajuçara. Exposições culturais costumam colorir os corredores do espaço.

Av. Dr. Antônio Gouveia, 1113 – Pajuçara, Maceió – Al, aberto das 10h às 22h. Telefone: (82) 3316-6000